fbpx

O que é DAEM ou Andropausa?

O Declínio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), popularmente conhecido como andropausa, é uma redução gradual dos níveis sanguíneos da testosterona que acompanha o envelhecimento e que pode estar associado a uma significante diminuição da qualidade de vida dos homens. A prevalência deste distúrbio varia de 10 a 30% dos homens já na sexta década de vida. Com o aumento da expectativa de vida, o problema tornou-se mais prevalente. Sintomas podem ser: alterações de humor, com fadiga, depressão e irritabilidade, esquecimentos, diminuição do desejo sexual, da qualidade e frequência das ereções, principalmente noturnas, distúrbios do sono, aumento da gordura visceral, diminuição da massa magra, volume e força muscular, osteopenia e osteoporose, elevando o risco de fraturas ósseas, alterações na pele e perda de pelos. O tratamento é feito com a reposição de testosterona. A terapia de reposição hormonal é contraindicada em casos de cânceres de próstata e mama ativos. O urologista é o especialista que se ocupa da investigação, diagnóstico e conduta desta enfermidade.

O que é testosterona?

A testosterona é um dos hormônios mais importantes do sexo masculino. Esse hormônio não apenas controla o desenvolvimento das características sexuais do homem e as funções de reprodução do seu corpo (desejo sexual, ereção, desenvolvimento e maturação do espermatozoide) como também desempenha papel decisivo na sua saúde e bem-estar físico e mental como um todo. Sabe-se que a deficiência de testosterona pode causar grande variedade de sinais, levando a algumas doenças características do sexo masculino e à redução das ações desse hormônio necessárias à saúde do homem.

Quais são os principais sintomas da andropausa?

1. Perda do interesse sexual;

2. Irritabilidade;

3. Insônia;

4. Depressão;

5. Cansaço;

6. Instabilidade emocional;

7. Perda de peso;

8. Perda da força muscular;

9. Perda do interesse por coisas que gostava antes;

10. Sentimento de tristeza;

11. Ereções menos fortes;

12. Diminuição na capacidade de realizar esportes;

13. Sonolência após o jantar;

14. Diminuição da capacidade de trabalho.

Todos os homens que apresentam esses sintomas estão na andropausa?

A meia idade é uma fase complicada na vida de muitos homens.

Muitas mudanças ocorrem no âmbito profissional, familiar, social, etc. Isto torna difícil diferenciar sintomas decorrentes dessas mudanças devido a deficiência de testosterona. Contudo se você apresenta algum dos sintomas referidos acima, você pode estar com diminuição dos índices de testosterona.

Qual a diferença entre Andropausa e Menopausa?

Ambas ocorrem devido à diminuição na produção hormonal. Na mulher esta fase ocorre de modo abrupto, marcado pelo término da menstruação, enquanto que no homem não há um sinal específico, e, a diminuição na produção da testosterona ocorre de maneira gradativa, e, muitas vezes muito tardiamente, aos 60 ou 70 anos.

O que pode agravar o aparecimento da Andropausa?

Embora com a idade, a diminuição dos níveis de testosterona ocorra em todos os homens, nem todos experimentam a ANDROPAUSA, mas alguns fatores podem contribuir para que essa situação ocorra tais como:

1. Estilo de vida;

2. Estresse;

3. Álcool;

4. Obesidade;

5. Infecções.

Existe tratamento?

Tratamentos comuns como suplementos nutritivos, vitaminas e alimentação adequada podem ajudar no tratamento da ANDROPAUSA, mas não resolvem o problema de forma satisfatória.

O único tratamento realmente eficaz é a reposição de testosterona, que pode ser feita com medicamentos administrados por injeções intramusculares, implantes subcutâneos, gel e adesivos dérmicos.

Feita adequadamente, a reposição aumenta os níveis do hormônio masculino, recuperando a potência sexual, a libido, além de melhorar os distúrbios físicos característicos da ANDROPAUSA.

Posso tomar essas medicações sempre que quiser?

Não. A testosterona como qualquer outro medicamento apresenta contra indicações e cuidados especiais, por isso sempre que for necessária a reposição hormonal é importante uma reavaliação médica e laboratorial.

Todos os homens podem utilizar esse tipo de medicação?

Não. Sabemos que a reposição de testosterona pode piorar sintomas prostáticos. O crescimento e disseminação do câncer da próstata podem piorar com a administração de testosterona.

Sendo assim, esse tipo de medicação somente deve ser utilizado com orientação médica.

Quais os cuidados com a reposição de testosterona?

1. Sempre fazer a reposição hormonal com orientação médica;

2. Fazer avaliação prostática antes da reposição;

3. Dosagem de PSA, Hemograma e função hepática;

4. Toque retal;

5. Ultrassom de próstata;

6. Realizar dosagem de testosterona antes e durante a reposição.

Comments are closed.