UROSERV

5
jul

Um PSA baixo descarta câncer de próstata? A partir de qual valor o PSA indica câncer de próstata?

Não. O PSA sozinho não é suficiente para se descartar o câncer de próstata. É perfeitamente possível, embora incomum, ter câncer sem PSA elevado. Outros fatores podem levar os níveis do PSA a valores baixos, mesmo quando o câncer está presente, incluindo: Determinados medicamentos ou sintomas urinários Algumas misturas de ervas vendidas como suplementos alimentares Alguns esteroides Obesidade: homens obesos

Leia mais

5
jul

O câncer de próstata tem cura? Quais são as chances de cura para um paciente com câncer de próstata?

Como qualquer outro tipo de câncer, as chances de cura do câncer de próstata dependem do momento do diagnóstico e sobre tudo do estadiamento da doença. Quanto menor o estágio do câncer, maior a possibilidade que os tratamentos realizados no paciente possam efetivamente determinar sua cura. No entanto, é muito importante que inclusive em casos diagnosticados precocemente, o paciente realize

Leia mais

5
jul

Como é feito o diagnóstico do câncer de próstata?

O diagnóstico de câncer de próstata somente pode ser estabelecido mediante uma biópsia da glândula que seja analisada por um médico patologista e laudada como sendo um câncer. A realização desta biópsia, no entanto, somente ocorre em face de alguma alteração suspeita, seja no exame de toque retal, seja na ultrassonografia por via transretal.

5
jul

O que é a biópsia Prostática?

Atualmente, a biópsia de próstata  é realizada para o diagnóstico do câncer de próstata. Guiada por ultrassom transretal, a biópsia permite a coleta de fragmentos da próstata de diversos locais. Caso o ultrassom localize uma área mais suspeita colhemos mais fragmentos deste local, sendo aconselhável realizarmos a punção biópsia de 12 a 18 fragmentos da próstata. Os fragmentos são encaminhados

Leia mais

5
jul

Quais são os sintomas do câncer de próstata?

Em estágio inicial geralmente não causa sintomas e é mais frequentemente detectado pelo exame PSA (antígeno prostático específico) ou toque retal. Em uma fase mais avançada, poderá começar a obstruir a saída de urina manifestando alguns sintomas como, por exemplo, sensação de queimação da uretra ou dor na região entre o ânus e o escroto, seguida ou não de febre

Leia mais

5
jul

O exame de toque retal é importante? Com os atuais exames, como o PSA, é possível dispensar esse tipo de exame para investigação do câncer de próstata?

Em caso de suspeita de câncer de próstata, o médico realizará o exame físico, incluindo o exame de toque retal. Este exame é realizado para poder saber a consistência da próstata, seu tamanho e se existem lesões palpáveis através do reto na glândula. O exame de toque também é utilizado em conjunto com o PSA (antígeno prostático específico) para determinar

Leia mais

5
jul

O câncer de próstata pode ser prevenido? Com que idade recomenda-se iniciar os exames de prevenção?

A melhor recomendação é manter uma dieta saudável e uma rotina de exercícios físicos, para a obtenção de uma vida saudável, e eventualmente redução do risco de câncer de próstata. Dietas ricas em certos alimentos, como tomates, vegetais crucíferos, soja, cebola, feijão e outras leguminosas, peixes, repolho, brócolis e couve-flor, podem estar relacionadas a um menor risco de câncer de

Leia mais

5
jul

O que é disfunção erétil após cirurgia do câncer de próstata e como pode ser tratada?

O câncer de próstata tem um grande impacto na saúde do homem e na sua qualidade de vida. Os pacientes que serão submetidos à prostatectomia radical devem ser sempre orientados quanto aos riscos de incontinência urinária e de disfunção erétil. A prostatectomia, portanto, é um fator de risco para a disfunção erétil e problemas de ejaculação. A taxa de manutenção

Leia mais

5
jul

O que é orquiectomia?

Orquiectomia é a remoção cirúrgica dos testículos, que produzem a maioria de testosterona do corpo, sendo um dos tratamentos para o tumor de próstata avançado.

5
jul

Quando se usa terapia hormonal?

A terapia hormonal, também denominada de terapia de privação de andrógeno ou terapia de supressão androgênica, tem o objetivo de reduzir o nível dos hormônios masculinos (andrógenos), no corpo. Os principais andrógenos são a testosterona e a di-hidrotestosterona. A terapia hormonal pode ser utilizada em várias situações: Se o paciente não pode realizar cirurgia ou radioterapia, ou se a doença

Leia mais