UROSERV

6
ago

O que é? Como realizar o tratamento?

Estenose de uretra é o estreitamento da uretra. A estenose pode acometer qualquer parte da uretra, desde o meato ureteral (entrada da uretra) até o nível da próstata. Inúmeras causas pode levar à estenose, porém as mais comuns são as causas inflamatórias (DSTs, por exemplo) e as traumáticas (passagem de sondas, exames na uretra, instrumentações, etc). A maior complicação é

Leia mais

26
jul

O que é urologia?

A Urologia é a especialidade médica que se ocupa do estudo e tratamento das doenças e anomalias do trato urinário na mulher e urogenital no homem. A Urologia é uma especialidade da Medicina em que o médico, além dos 6 anos do curso de graduação médica, faz 2 anos de especialização em cirurgia geral e mais 3 anos na especialidade

Leia mais

26
jul

Qual a diferença entre o Urologista e o Nefrologista?

O Nefrologista tem a formação de Médico Clínico e atua no tratamento da função renal, além de preparo e acompanhamento de pacientes com insuficiência renal e transplantes renais. Já o Urologista tem formação de Médico Cirurgião e atua nos tumores e fatores obstrutivos das vias urinárias (benignos e malignos).

26
jul

Quando devo procurar um urologista?

O médico urologista está apto a tratar pacientes em diversas situações como: Crianças ao nascimento com fimose e ausência dos testículos na bolsa escrotal, infecção urinária, cálculos, entre outros; Homens com DSTs, infertilidade, problemas na ereção peniana, infecções urinárias, tumores, sangramento urinário, check-up de próstata após os 40 anos de idade, entre outros; Mulheres com cistite de repetição, cálculos urinários,

Leia mais

26
jul

O que é?

A cirurgia laparoscópica ou vídeo-laparoscópica é um procedimento minimamente invasivo realizado através de pequenas incisões ou portais por onde são introduzidos os instrumentos cirúrgicos. A visualização do interior da cavidade abdominal é feita após a insuflação da mesma com gás carbônico (CO2) e introdução de uma câmera e instrumentos por pequenos orifícios para operar a região acometida. Esta câmera permite

Leia mais

26
jul

Prostatectomia Radical Laparoscópica

A prostatectomia consiste na remoção cirúrgica da próstata. Ela pode ser realizada por patologia benigna ou maligna. Nos casos de doença benigna a próstata não é totalmente removida, sendo ressecado somente o tecido prostático excedente, em geral associado à obstrução urinária devido ao crescimento prostático que ocorre com a idade. Já nas patologias malignas a próstata precisa ser removida completamente

Leia mais

26
jul

Nefrectomia Laparoscópica

A nefrectomia consiste na retirada cirúrgica do rim. À exemplo da prostatectomia, ela pode ser realizada para patologias benignas e malignas. As principais indicações para nefrectomia por videolaparoscopia são: Patologias benignas: atrofias renais (rins diminuídos de tamanho), hidronefroses (dilatações renais) e rins que perderam a função. Em geral estes processos são causados por doenças inflamatórias, infecciosas ou por cálculos renais.

Leia mais

26
jul

Pieloplastia Laparoscópica

A pieloplastia é utilizada para a correção cirúrgica das obstruções ou estenoses da região onde termina o rim e começa o ureter, que chamamos de Junção Uretero-piélica (JUP). Este processo patológico consiste no estreitamento da junção da pelve renal com o ureter. As causas desta condição podem ser congênitas ou adquiridas por processos infecciosos ou inflamatórios. Se não corrigida a

Leia mais

25
jul

Adrenalectomia laparoscópica

As adrenais ou supra-renais são pequenas glândulas situadas acima dos rins. Estas glândulas são responsáveis pela síntese de alguns hormônios vitais para o nosso organismo. As glândulas adrenais produzem a aldosterona, importante para manutenção da pressão arterial e volume sanguíneo circulante; os corticoides essenciais para várias funções orgânicas; as catecolaminas que são os hormônios que atuam em situações de estresse

Leia mais

5
jul

O que causa o câncer de próstata?

A causa exata da maioria dos cânceres de próstata não é conhecida, mas já se sabe que vários fatores de risco tornam uma pessoa mais predisposta a desenvolver a doença. Os principais são: idade avançada, história familiar positiva, raça negra, tabagismo, obesidade e ingestão de alimentos gordurosos.