Quais são os fatores de risco para o câncer de pênis? E os sintomas? Essa doença pode ser fatal?

Dentre os fatores de risco temos a fimose que impede a exposição da glande (cabeça do pênis) devido ao estreitamento do prepúcio (a pele que reveste a glande). A fimose está presente em 25 a 75% dos portadores de câncer de pênis. Da mesma forma, aparece mais em indivíduos não circuncisados (cirurgia para expor a glande).

A higiene precária do pênis leva ao acúmulo de esmegma (secreção branca com odor desagradável). Além disso, má nutrição e falta de informação também são fatores de risco, ocorrendo em geral nas regiões mais carentes do país.

Pesquisas revelam que a infecção pelo HPV (papilomavírus humano, principalmente pelos tipos 16 e 18) pode estar relacionada com o aparecimento do câncer de pênis, o que sugere que esta seja uma doença sexualmente transmissível.

Na maioria das vezes, o câncer de pênis aparece na forma de uma ferida avermelhada, superficial ou ulcerada, que não cicatriza, ou de um pequeno nódulo na glande (cerca de metade dos casos), no prepúcio ou no corpo do pênis. Inicialmente, essas lesões podem não doer, o que retarda a ida do paciente ao Urologista.

Outros sintomas da doença são manchas esbranquiçadas ou perda de pigmentação na glande, presença de esmegma com cheiro forte e de gânglios (íngua) inchados na virilha.

A evolução da doença é lenta e os pacientes não tratados morrem, em geral, de complicações da doença, como infecção de ferida, necrose (morte) dos tecidos locais e até rompimento de vasos sanguíneos importantes.

Comments are closed.