Estou com ejaculação precoce, o que devo fazer?

Geralmente isto está associado com problemas emocionais, principalmente a ansiedade. Procure um urologista que irá orientá-lo quanto à esta patologia. Suas causas podem ser as mais variadas: uma ansiedade frente ao desempenho sexual, inexperiência na relação (quando ocorrem as primeiras relações), algum sentimento de culpa em relação a sua parceira ou a algum ato passado, o medo de perder a autoconfiança, disputa de poder entre o casal. Para essas causas existem alguns métodos comportamentais para auxiliar na resolução do seu problema.

 

O que é ejaculação precoce?

É quando o homem chega ao ápice da relação sexual antes, durante ou logo após a penetração, com o mínimo de estímulo sexual e sem ter desejado. Esse descontrole deve ser persistente, repetitivo e causar sofrimento acentuado ou dificuldade interpessoal. O ejaculador rápido (precoce) é o homem que não consegue se controlar por um tempo suficiente para satisfazer sua companheira em pelo menos 50% dos atos sexuais.

 

A mulher pode colaborar com o tratamento?

Claro. A intimidade só ajuda nessas horas. Uma mulher compreensiva e disposta a ajudar é fundamental no sucesso do tratamento. Se o ato sexual for encarado mais como uma troca de afeto e menos como uma corrida pelo orgasmo, as chances de melhorar o prazer aumentam. Mulheres competitivas e dominadoras, no entanto, tendem a agravar a situação.

 

Existe cura para ejaculação rápida (precoce)?

Sim. Atualmente, o problema é tratado com psicoterapia, com farmacoterapia ou com uma combinação das duas. Há dois tipos de ejaculador precoce: o primário, que apresenta a disfunção desde o início da vida sexual, e o secundário, aquele que adquiriu o problema depois de ter tido relações satisfatórias por alguns anos. O tratamento medicamentoso nos casos secundários geralmente é mais eficiente que nos primários. Mas os especialistas afirmam que a combinação entre as duas terapias costuma ter mais sucesso.

 

É possível tratar a ejaculação precoce com antidepressivos?

Antidepressivos em baixas doses são muito utilizados para tratar esse tipo de disfunção. Os antidepressivos baixam a ansiedade, condensam as secreções e diminuem excitabilidade. É recomendado o uso combinado com a psicoterapia. O medicamento também contribui para que o paciente crie um vínculo maior com a terapia.

 

Tomar remédios contra disfunção erétil, como Viagra, tem algum efeito?

Alguns médicos recorrem a esse tipo de medicação como parte do tratamento, principalmente nos chamados pacientes secundários, que passaram a ejacular rápido depois de terem experimentado uma vida sexual estável. O mecanismo de ação dessa categoria de medicação (inibidores da enzima fosfodiesterase-5, PDE5) ajuda a relaxar as células musculares lisas e aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis. E esse tipo de remédio diminui bastante o intervalo entre uma ereção e segunda, o chamado período refratário.

 

A aplicação de gel anestésico no pênis tem efeito?

Não. Nenhum estudo científico com esses produtos mostrou resultado. Além disso, o gel pode inibir o prazer da mulher pela anestesia do clitóris.

 

Anéis penianos vendidos em sex-shopps podem ser usados para retardar a ejaculação?

Esse tipo de recurso é altamente desaconselhado pelos especialistas. É um perigo. Pode causar edema por vasoconstrição, levar a estreitamento da uretra e causar gangrena do pênis.

 

É possível fazer uma cirurgia para diminuir a sensibilidade do pênis?

Essa prática é totalmente condenada pela Sociedade Brasileira de Urologia. Não existe nenhuma comprovação científica dos resultados desse tipo de cirurgia. Chamada de neurotomia, consiste na secção e/ ou cauterização dos nervos penianos. O objetivo é reduzir a sensibilidade da glande como forma de controle da ejaculação, mas pode levar a um quadro parcial ou definitivo de falhas de ereção, dependendo da extensão da lesão nervosa.

 

Injeções no pênis para melhorar a ereção são recomendadas?

Não. Algumas clínicas vendem a idéia falsa de que injeções de substâncias como a prostaglandina e papaverina, aplicadas diretamente no pênis, podem resolver o problema da ejaculação rápida. Isso não é verdade.

 

Gostaria de saber como faço para poder prolongar a minha ereção ao realizar uma relação sexual. Quando fico muito tempo sem fazer sexo chego ao orgasmo com muita facilidade.

A ereção deve se manter por tempo suficiente para penetração, para permitir que a relação se mantenha até a ejaculação e para permitir orgasmo da parceira em aproximadamente metade das vezes. A ejaculação é um reflexo desencadeado pelo estímulo do pênis. Este reflexo é automático e todo homem nasce com a característica de ejacular rapidamente. Os seres humanos aprenderam que a relação sexual pode ser feita como um ato de amor e prazer, por isso conseguem controlar o reflexo ejaculatório, a fim de prolongar a relação sexual. No entanto, a habilidade para controlar esse reflexo sofre inúmeras influências locais, emocionais e psicológicas. Não é possível avaliar qual o problema exato que está ocorrendo com você sem examiná-lo. Procure um urologista para obter maiores esclarecimentos.

Comments are closed.