A prostatectomia consiste na remoção cirúrgica da próstata. Ela pode ser realizada por patologia benigna ou maligna. Nos casos de doença benigna a próstata não é totalmente removida, sendo ressecado somente o tecido prostático excedente, em geral associado à obstrução urinária devido ao crescimento prostático que ocorre com a idade.

Já nas patologias malignas a próstata precisa ser removida completamente para garantir o controle total da doença. Neste caso a cirurgia recebe o nome de prostatectomia radical, ou seja, remoção radical da glândula prostática.

Até alguns anos atrás a cirurgia aberta era a única opção para a realização desta operação. Com o desenvolvimento da cirurgia laparoscópica houve interesse crescente na utilização desta via para a realização da prostatectomia radical.

Hoje a prostatectomia radical laparoscópica é empregada de forma rotineira por vários serviços de urologia e mostrou eficácia e segurança semelhante à cirurgia aberta no controle do tumor maligno da próstata.

A prostatectomia radical laparoscópica está indicada no tratamento do câncer da próstata localizado em pacientes com expectativa de vida de pelo menos 10 anos.

A prostatectomia radical laparoscópica é realizada com o paciente sob anestesia geral.

Após a cirurgia o paciente permanece internado por 2 ou 3 dias e tem alta hospitalar com uma sonda na bexiga. A sonda é removida em 02 semanas para permitir cicatrização adequada dos tecidos. As vantagens de realizar a prostatectomia radical laparoscópica incluem todas aquelas da cirurgia laparoscópica em geral e, pelo emprego do sistema de magnificação oferecido pela câmera e fibras ópticas, permitindo a visualização e dissecções mais precisa das estruturas.

A clareza na visualização das imagens é traduzida por taxas de sangramento e transfusões de sangue menores. Os resultados em relação à potência e continência rivalizam com aqueles obtidos com a cirurgia aberta. Além disso, devido ao emprego de incisões menores, existe benefício adicional em relação ao aspecto estético das cicatrizes cirúrgicas.

Comments are closed.